quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Gordon H. Clark - Metodologia Bíblica

Gordon H. Clark - Metodologia Bíblica

Neste ponto, deve-se deixar claro que a metodologia da presente dissertação é bíblica. Não têm parte nela nem a teolo­gia natural derivada da ciência nem a teologia mística derivada da dita experiência religiosa. O conteúdo desta teologia proce­de inteira e somente da Bíblia.

Não é possível enfatizar demais a metodologia bíblica. A título de ilustração, supondo-se a existência de Deus, mui­tas pessoas, às vezes de modo loquaz, produzem declarações sobre ele. Os liberais, e até mesmo pastores conservadores, dizem de forma sentimental: "Deus ama todo o mundo". No meio de uma conversa, certo presbítero declarou que o hin­duísmo possui "valor redentor". A declaração não contém a palavra Deus, mas reflete a crença no que Deus é e como ele opera em nível mundial. A toda hora as pessoas fazem declara­ções sobre Deus. Portanto, o crente é obrigado a conhecer um pouco de teologia, caso contrário será um soldado ausente do posto sem permissão para isso. No jargão militar antigo, deve­mos cingir os lombos com a teologia, sem nos esquecermos da couraça da justiça e do escudo da fé, usando o capacete da salvação e portando as armas de defesa. Mas seremos inúteis se não tomarmos na mão a Palavra de Deus, com a qual começa o parágrafo. Para enfatizar a ideia fundamental e indispensável do princípio Sola Scriptura é a maneira essencial e metodológica de pensar sobre o que é lógico e religioso.

Então, se quisermos conhecer Deus é indispensável levar criteriosamente em conta a metodologia. O método usado neste livro e a teologia resultante dele são bíblicos. O princípio e a pressuposição vitais são a consideração da Bíblia como revelação divina. Nela Deus nos concede a informação que deseja que tenhamos. Nossa tarefa é coletar versículos e passagens da Bíblia, entendê-los preliminarmente e depois sistematizar o conteúdo. A menos que Deus seja irracional, não podemos nos contentar com dados desarticulados e desconexos. Entender os fatos é mais que um recurso preliminar, eles precisam ser classificados, sistematizados, organizados: "Deus não é de confusão... Tudo, porém, seja feito com decência e ordem" (1Corintios 14.33,40). Papel de parede, lata de pregos, pia de cozinha, pilha de tijolos e sacos de cimento não significam a casa bem edificada. Esses materiais têm de ser unidos de maneira lógica, se quisermos uma casa para morar. Da mesma maneira, o crente pode memorizar versículos de vários livros da Bíblia; pode conhecer o versículo mais curto e o capitulo mais longo; pode ter entendimento elementar da expiação; sim, sua mente pode ser uma confusão de materiais de construção espalhados de forma aleatória. O material de construção é indispensável, mas é melhor viver em uma casa.

Extraído do livro “Em defesa da teologia” da editora Monergismo
 
 

 

****

Em Defesa da Teologia
Preço Unitário (piece): R$33,00
R$21,45
Você Economiza: 35.00%

Pergunte sobre este produto

ENTREGA IMEDIATA!
Da primeira vez que tentei obter o livro Em Defesa da Teologia a edição já tinha se esgotado e precisei comprar, com grande custo, um exemplar usado. Alegra-me que esta excelente obra esteja agora disponível não somente em inglês, mas também na língua portuguesa. A Editora Monergismo merece elogios por apresentar os escritos de Gordon Clark a uma audiência completamente nova.

Vincent Cheung, Autor de Questões Últimas
Escrito por um dos principais pensadores cristãos de nossos dias, o livro Em Defesa da Teologia é uma avaliação bem fundamentada e totalmente equilibrada da teologia bíblica.
Ronald H. Nash, Autor de Cosmovisões em Conflito

Clark batia forte, como filósofo e teólogo. Seus escritos desmentem as contenções de alguns que alegam que filosofia e teologia não podem concordar. Antes, Clark mostra-nos que a compreensão da história da filosofia nos ajuda muito a entender as doutrinas da Bíblia e também por que são negadas tão amplamente. Este livro defende com intrepidez a proposição de que toda crença tem de se basear exclusivamente nas Escrituras....
Jay P. Green, Sr.

Ao longo dos séculos, a teologia cristã tem tido muitos oponentes, tanto cristãos como arreligiosos, cuja incredulidade varia grandemente nos detalhes, mas, ao que parece, todos se apegam a uma ideia comum: intelecto e religião são antitéticos. Este livro visa a esses oponentes da teologia cristã.
Os irreligiosos, os ateístas, acreditam que a mente pertence à ciência, a qual, segundo eles, é o método mais confiável, senão o único, para se descobrir a verdade. Os ateístas são complacentes com as fraquezas do povo religioso, desde que não reivindiquem que as suas crenças são a verdade. Verdade e teologia, segundo os ateístas, nada têm em comum.
Os oponentes religiosos da teologia cristã, os modernistas e os neo-ortodoxos concordam com os ateístas que o intelecto e a religião nada têm a ver um com o outro. A religião verdadeira, dizem eles, consiste de estados de consciência, de sentimentos de temor, mistério, dependência absoluta e da apreensão do sagrado. Esses oponentes religiosos da teologia cristã ensinam que a verdade é pessoal, não proposicional, para não dizer não bíblica. O encontro pessoal, não o entendimento nem a informação revelada verossímil, é o coração da religião.
O terceiro grupo, ao qual este livro visa, é o dos membros de igreja influenciados tanto por ateístas como por neo-ortodoxos, e que, por isso, simplesmente ignoram a teologia cristã. Eles não se opõem ativamente à teologia, como os ateístas e os neo-ortodoxos, mas consideram-na como desimportante.
O Dr. Gordon Clark apresenta a todas essas pessoas uma defesa inteligente e irrefutável da teologia cristã. Deus revelou-se em palavras organizadas em proposições lógicas. Somos obrigados a entender e a crer em tais palavras. Não há nenhuma outra maneira para se conhecer a verdade e obter a vida.
Detalhes do produto:
Título: Em Defesa da Teologia
Autor: Gordon H. Clark
Tradução: Marcos Vasconcelos
Revisão: Rogério Portella
Capa: Raniere Maciel Menezes

Formato: 14 x 21cm
Nº de páginas : 116
Miolo em papel polen soft LD 80g
Capa em Cartão Supremo 250g
Editora Monergismo
Ano: 2010

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Abriram as Inscrições para o Congresso de Psicologia e Cristianismo no Mackenzie!

Abriram as Inscrições para o Congresso de Psicologia e Cristianismo no Mackenzie!


O Mackenzie vem oferecendo há vários anos congressos internacionais de grande porte onde são tratados temas relevantes para a comunidade acadêmica e para o público em geral. Nestes congressos procura-se abordar os assuntos do ponto de vista da confessionalidade cristã reformada do Mackenzie em diálogo com outros olhares e entendimentos.

Este Congresso sobre Psicologia e Cristianismo segue esta linha de abordagem. Os principais palestrantes, Dr. David Powlison e Dr. Eric Johnson, são doutores formados em universidades seculares na área de psicologia, e tratarão do tema do ponto de vista cristão. Outros palestrantes, igualmente preparados, lançarão um olhar secular e crítico sobre esta relação entre fé e psicologia.

É um momento inédito, em que uma Universidade de grande porte e renome encara o assunto Psicologia e Cristianismo pelo viés cristão sem perder o diálogo com outras abordagens do tema.

As inscrições já estão abertas. CLIQUE AQUI para se inscrever e para mais informações.

As palestras serão transmitidas ao vivo pela internet e ficarão disponíveis para download gratuito após o evento.

Fonte: http://tempora-mores.blogspot.com/2011/07/abriram-as-inscricoes-para-o-congresso.html
+++++

Divulgação: http://luis-cavalcante.blogspot.com

Apoio:

FRENTE BÍBLICA E POLÍTICA DE UNIDADE de Cristãos, Reformados, Calvinistas, Puritanos, Evangélicos, Teonomistas e Pentecostais para Orientação e Organização Política e Estabelecimento da Moral nas Eleições de 2012 e 2014 no Estado de São Paulo.
http://educacaoeculturareformada.blogspot.com/2011/07/frente-biblica-e-politica-de-unidade.html

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Batalha Moral: Os desafios da igreja diante do movimento gay

Batalha Moral: Os desafios da igreja diante do movimento gay



Revista Apologética Cristã traz artigo de Julio Severo



Revista Apologética Cristã traz artigo de Julio Severo

A revista Apologética Cristã deste mês é uma edição especial sobre homossexualismo. Há vários artigos de diferentes especialistas. Um dos artigos é de minha autoria e trata do imperialismo homossexual.
Para fazer a assinatura, siga este link: www.revistaapologetica.com.br

sexta-feira, 1 de abril de 2011

Como Você Pode Encontrar Gordon Clark por John W. Robbins

Eu encontrei Gordon Clark lendo um livro: Religion, Reason, and Revelation [Religião, Razão e Revelação]. Eu não me lembro o ano exato provavelmente 1970, mas pode ser que tenha sido mais tarde.

Como um estudante de pós-graduação em teoria política e filosofia pela The John Hopkins University, eu sabia que teria que escrever uma dissertação de doutorado defensível. Portanto, eu comecei a procurar uma filosofia defensível. Eu li Tomás de Aquino, C. S. Lewis e Francis Schaeffer, entre outros, mas decidi que seus sistemas não eram defensíveis. É fácil encontrar falhas em seus argumentos para a existência de Deus, e se aqueles argumentos falham, todo o sistema Tomista entra em colapso.

Eu tinha lido R. J. Rushdoony na escola secundária e na faculdade, pois ele escreveu sobre assuntos que me interessavam: política, educação e história americana. Visto que ele tinha uma grande consideração por Cornelius Van Til, eu li tudo de Van Til que pude encontrar. Isso significou viagens semi-anuais para Nutley, New Jersey, parando na 55 Beech Street para pegar Charles Craig, então um homem com seus sessenta anos, e dirigindo para o seu depósito e selecionando uma grande caixa ou duas de livros pela metade do preço Oswald Allis, B. B. Warfield, J. Gresham Machen, Herman Dooyeweerd, R. J. Rushdoony, bem como Cornelius Van Til tudo o que o Sr. Craig vendia, eu comprei.

Nenhum dos autores que li mencionava Clark muito favoravelmente. Alguns tinham escrito antes do tempo de Clark; outros o ignoravam; uns poucos faziam considerações depreciativas. Como resultado, os livros de Clark foram os últimos que eu li. Mas, como a Escritura diz, algumas vezes os últimos são os primeiros.

O ensaio de Clark sobre “Deus e o Mal” em Religion, Reason, and Revelation me convenceu que havia um homem que oferecia o que eu estava procurando: uma filosofia defensível. Ele tratou com um dos problemas mais importantes da filosofia cristã, o problema do mal, e tratou com ele de uma maneira franca, honesta, lógica e bíblica. Não havia uma flutuação retórica, nem superficialidade piedosa sobre Deus “permitindo” coisas más acontecer, nem desejo de ignorar o problema e esperá-lo passar. Eu encontrei nesse livro, em contraste com a maioria dos outros livros escritos por calvinistas professos, uma disposição para crer nas declarações da Escritura e um intelecto afiado como uma espada, exercido em defesa da verdade revelada. Eu imediatamente comecei a ler todo o restante das obras de Clark, e aprendi mais e mais sobre ele, e através dele, sobre Cristo.

Não foi senão vários anos mais tarde que eu realmente apertei a mão de Gordon Clark. Após esse encontro, percebi que seus livros soavam como sua voz: profunda, bem modulada, viva, deliberada e ponderada. Até hoje, como muitos estudantes podem atestar, alguém pode pegar seus livros e “ouvi-lo” falando.

Em Fevereiro de 1978 nossa terceira filha nasceu, e fizemos os arranjos para Clark batizá-la na igreja na qual ele servia em Lookout Mountain [Tennessee]. Três de nós viajaram para Chattanooga [Tennessee] num sábado de Maio, encontramos Clark na igreja na manhã de domingo, e ele nos levou para jantar naquela tarde. À noite ele batizou Mary Ellen Robbins.

No dia seguinte ele nos proporcionou um passeio guiado pelo campo de batalha da Guerra Civil, que ocorreu nos arredores de Lookout Mountain, e ficamos surpreendidos como um homem de 75 anos de idade podia andar tanto e tão rápido como ele o fez. Mais impressionante ainda era o seu conhecimento da Guerra; ele deu descrições detalhadas de exércitos, comandantes, tropas e batalhas. Alguém poderia pensar que história americana, e não filosofia primitiva, era o seu campo.

Durante essa viagem disse a Clark que alguns parentes, amigos e eu tínhamos estabelecido uma Fundação para publicar ensaios e livros. Ele perguntou: “Quais livros?”. Eu lhe disse: “Os seus”. Ele olhou assustado a princípio, mas à medida que discutimos o plano, ele pareceu pensar que essa era uma boa idéia. Antes de nos despedirmos, ele insistiu em me dar um cheque generoso para ajudar a Trinity funcionar.

De aproximadamente 1973 a 1985 Clark e eu nos correspondemos. Lembro-me de ter lhe perguntado no final de 1972 ou início de 1973 onde deveria tentar um emprego de ensino. Ele me avisou a não buscar um emprego numa faculdade religiosa, pois eu seria capaz de ensinar e escrever mais livremente numa escola secular privada. Presumi então que ele estava recordando sua experiência desafortunada na Faculdade Wheaton em Illinois, a qual, há mais de 45 anos atrás, desaprovou as doutrinas da graça.

Não foi senão depois de outros cinco anos que vi Clark novamente, desta vez em Colorado, onde ele ensinava durante o verão. Os anos intermediários foram preenchidos com correspondências, telefonemas e diversos livros e ensaios de Clark novamente publicados. Eu assisti a suas aulas por somente dois verões, 1983 e 1984, e o vi pela última vez sobre a Terra em Outubro de 1984. Ele era um homem extraordinário. Na providência de Deus, quando esse estudante precisou de ajuda, Clark estava ali, falando sobre Deus e o mal, lógica e conhecimento, tempo e eternidade. É minha esperança que o que eu recebi de Clark uma filosofia inteiramente defensível possa ser encontrada por outros também.

Clark não mais confina suas palestras às montanhas de Colorado, às planícies de Indiana e às colinas de Georgia. Suas classes de aula são muito mais amplas agora, e elas são oferecidas por todo o globo terrestre. Aqueles que não o encontraram pessoalmente podem lamentar por isso, mas não lamentem muito. Novos relacionamentos serão estabelecidos, assim como antigos serão renovados, no céu, o qual está há apenas na maioria dos casos uns poucos anos de qualquer cristão. Mas se você deseja conhecer Clark agora, não é tarde demais. Há mais livros de Clark impressos em 1989 do que havia em qualquer tempo durante o qual ele viveu entre nós. Se você deseja encontrar o homem, leia os seus livros.


Extraído de:

Gordon H. Clark: Personal Recollections, editado por John W. Robbins,
The Trinity Foundation , 1989, p. 95–98. Usado com permissão do autor.
— /// —

O que se segue é uma lista parcial das obras de Gordon Clark. Note que sua Introduction to Christian Philosophy [Introdução à Filosofia Cristã], Three Types of Religious Philosophy [Três Tipos de Filosofia Religiosa] e Religion, Reason, and Revelation [Religião, Razão e Revelação] estão agora combinados num único volume, Christian Philosophy [Filosofia Cristã]. Além disso, God and Evil [Deus e o Mal] está incluso no Christian Philosophy, visto que o mesmo é originalmente parte do Religion, Reason, and Revelation.

Compre os livros abaixo na The Trinity Foundation:
The Clark-Van Til Controversy (de Herman Hoeksema)

Compre os livros abaixo no





Traduzido por: Felipe Sabino de Araújo Neto
Cuiabá-MT, 10 de Julho de 2005.

Fonte: http://www.monergismo.com/textos/biografias/como_encontrar_clark.htm


Monergism Books:
 

Uma Introdução à Gordon Clark

Clique aqui para acessar o artigo:
http://www.monergismo.com/textos/biografias/Introducao_Clark_Robbins.pdf

O Agostinho da América: Gordon Haddon Clark

Clique no link abaixo para acessar o artigo:
http://www.monergismo.com/textos/biografias/agostinho_america_clark.pdf

A Necessidade de Gordon Clark

Clique no link abaixo para acessar o artigo:
http://www.monergismo.com/textos/apologetica/necessidade_clark_campbell.pdf

A Epistemologia de Gordon Clark

Clique no link abaixo para acessar o artigo:
http://www.monergismo.com/textos/filosofia/conhecimento_clark_crampton.pdf